Blog

Por que contratar serviços especializados para a viagem dos sonhos?

Para o guia de turismo Sidnei Schroeder, 2005 foi um ano que transformou sua vida: entrou definitivamente no ramo de turismo na cidade de Canela. Viajar, em sua visão, é como “trocar a roupa da alma”, pois exige abertura a novas descobertas. “É sempre surpreendente. Não teve nenhuma universidade em que eu tenha aprendido tanto”, conta.

Hoje, Sidnei trabalha para 5 operadoras de viagem e compartilha muitas aprendizagens como guia turístico. “Minha profissão facilita toda a logística de horários e das principais atrações. Além disso, agregamos conhecimento histórico, otimizando o tempo e criando uma rotina ao passageiro”, comenta. Ele destaca, também, a importância do guia para que o foco da viagem não seja perdido e os passeios se tornem ainda mais encantadores. “Sinalizamos, de fato, o que deve ser aprendido e fomentamos a curiosidade. Trabalho para que as pessoas se sintam em um retiro e sejam capazes de encontrar a si mesmas”. 

Para realizar a viagem dos sonhos, Sidnei acredita que a primeira tarefa é escolher bem o destino. Depois, estudar o roteiro. “Atente aos detalhes e comece a embarcar nessa viagem. Tenha em mente que você sairá da zona de conforto, por isso é importante estar aberto a uma experiência gastronômica, mística e de autoconhecimento”, explica. Se a viagem for internacional, a recomendação é analisar todos os trâmites, estudar a cultura local, checar as vacinas e documentações exigidas. 

Se você deseja evitar burocracias, a principal dica é apostar em uma agência especializada de viagem. “Você terá tudo o que precisa sem stress, como a passagem, o hotel e todos os trâmites necessários. Viajar sozinho é bem mais desgastante. O agente de viagem consegue qualificar o tempo e o dinheiro aplicados, tornando todo o processo mais prazeroso”, argumenta Sidnei. 

Contar com o guia de viagem também faz toda a diferença. “Nós trabalhamos com pessoas e, em cada experiência, tenho uma enciclopédia de ensinamentos. Para um guia fazer um bom trabalho, precisa estar ligado a uma boa agência por trás e vice-versa”, complementa. Em sua opinião, os bons profissionais do ramo devem estar aptos para resolver problemas inusitados, enxergando o passageiro como um aliado e companheiro. “É preciso ter clareza e pensamento rápido. Já tive situações de pessoas que foram para hospital no meio do passeio. Recentemente, em minha última viagem para Jerusalém, fomos afetados pela pandemia e por não conseguir sair”, conta. 

O melhor de ser guia turístico? Sidnei tem a resposta: “Cada pessoa contempla uma nova lição”. E você, se convenceu do porquê viajar com guia e agência especializada? Compartilhe nosso conteúdo e entre em contato! 

05/08/2020
Iniciar ATENDIMENTO!